Seres Terrestres

Seres terrestres são todas as coisas vivas criadas por Deus. Deus: aquele Ser que tem vários nomes,eu o chamo de Deus obviamente cada um tem um nome para ele ...Mas aqui não falarei de todos os seres e sim de alguns como:Seres humanos (às vezes não muito humanos ) Colocarei algumas poesias,reflexões... falarei de coisas do dia de hoje de ontem e de amanhã.Falarei para mim mesma e falarei para todos que quiserem ler...

Thursday, July 08, 2004

Amizade Por Igual...

Saudade amigo...

Querido amigo nunca te esqueci,nunca te esqueço..
Mas tem dias particularmente em que sinto uma saudade enorme!
Que é impossível segurar...Então a saudade sai em forma de lágrimas...
Já tentei saber de ti,te encontrar,mas as pessoas mudam de lugar,ou mesmo acabam desaparecendo...Indo embora daqui deste planeta...Aí fica difícil amigo...
Mas quero te dizer (por aqui de alguma forma...)meu amigo,que hoje mais do que nunca eu sei como éramos e fomos amigos!
Nunca nos magoamos...Nunca permitimos que outros nos magoassem,se de ti falassem,lá estava eu para te defender ferrenhamente...E sei que fazias o mesmo...
Lembro do prazer que eu tinha em tua companhia,amizade esta que fazia com que outros não entendessem,ou mesmo hoje, acredito que fazia mal para pessoas que nada sabiam de amizade...Era algo de coração para coração...
Éramos adolescente,eu até com mais idade que tu,mas fomos ficando adultos...Eu mulher...E tu um homem...A amizade firme!
Lembro amigo que quando menstruei pela primeira vez...E eu tinha doze para treze anos,e parece mentira amigo,mas foste tu que viesse me falar que aquilo em mulher era normal,pois tinhas irmãs e ouvias elas falarem (eu não tinha irmãs,só irmãos),e achei aquilo de sangrar algo terrível,pois nada entendia... Estaria eu doente,a morte?? Pois minha mãe simplesmente no seu tabu...Apenas me disse..Viraste mulher...Agora todos os meses vais sangrar...,vais ter que usar "modess" para não manchar as calcinhas...Primeiro chorei....Chorei por não entender de sangramentos,para mim quando eu sangrava era porque eu tinha me cortado,ou machucado,e depois "modess",coisa que ela me deu,era algo que eu nunca tinha visto,era incômodo,tolhia os movimentos (era grosso),e nesses dias eu parava mais no banheiro trocando toda a hora,pois aquilo molhado me incomodava...Era como se eu estivesse doente mesmo...Chorei também por sentir que criança já era algo do passado...
Lembro que no dia em que isso aconteceu eu nem apareci na tua casa,fiquei sentada no degrau na frente da minha casa com uma tristeza infinita estampada na minha face...Logo viesse perguntar o que havia acontecido,e eu contei...Com lágrimas a correr,era como se daqui para frente tres dias da minha vida eu não seria mais a mesma...
Correr e pular?? Nem pensar dizia minha mãe! Lavar a cabeça? Que Deus o livre! Sobe o sangue para a cabeça e pode morrer! E ela falava a sério (para ela, era...) Logo eu que lavava a cabeça todos os dias (nunca consegui tomar banho sem lavar a cabeça...) O que seria de mim agora??? Com fulana e sicrana falou ela,tinha acontecido isso e há muito estavam no cemitério!
Tudo isso eu te contei....E me disseste...Olha que eu saiba,isso acostuma minhas irmãs,só reclamam das cólicas!
Mais essa meu Deus! Graças a Deus isso eu nunca senti!Mas o resto falaste nunca ouvi elas falarem...E eu acreditei em ti piamente,só combinei que quando eu estivesse "naqueles dias" tu irias comprar "modess" para mim,pois não queria ser chacota do dono do armázém e muito menos do dono da farmácia (cidade do interior,um vizinho espirra e todos sabem!)
Acabei acostumando como tudo na vida...E lá "naqueles dias"...amigo estavas tu comprando "modess" para mim (não falava para minha mãe comprar por causa da lavagem da cabeça...) Quanto a lavar a cabeça,nunca deixei de lavar...No primeiro dia esperei rezando se iria morrer ou não...Se não experimentasse como eu iria saber?? Não morri... Mas minha mãe quando soube,quase enfartou...Me xingou até meus ouvidos arderem...
Acabei fazendo assim...Quando eu ia tomar banho e estava "menstruada" ela ficava de plantão na porta do banheiro...Eu tinha que jurar que não lavaria acabeça!)Era um chatice só!Eu secava a cabeça com toalhas várias ...(Ligar o secador...Deus me livre,pois ela era capaz de arrombar a porta do banheiro....) até sentir que estava quase seca,e quando eu abria a porta do banheiro ela vinha tocar, eu dizia...Só respingou água,tu achas que eu vou querer ir para o cemitério tão cedo??? Mesmo assim, muitas vezes ela me pegava com o cabelo encharcado quando eu estava "naqueles dias"...Palavras usada muito por ela... Acabou cansando...Acho que ela deve ter pensado que não iria adiantar,seria impossível controlar...
Ah meu amigo...Como valeste para mim naquela fase...Depois mandei tudo as favas! E voltei a fazer tudo o que eu fazia...Subir em árvores,andar de bicicleta,correr por correr...Que tempo saudável meu amigo!
Iamos ao cinema seguido...Não que eu não tivesse amigas,tinha muitas (na verdade colegas de aula..)
Mas amizade igual não tinha não...Muitas e muitas vezes quando víamos algo esquisito,ou engraçado não precisávamos falar,numa questão de segundos os pensamentos se interligavam,e lá saímos de fininho para gargalhar longe do "esquisito ou engraçado"...
Adoravas a tua mãe,e eu também,além de eu achar ela super engraçada eu me sentia bem- vinda por ela na tua casa...Lembro das estórias dela...Como aquela em que ela chegou para nós(estávamos lendo gibi juntos) e ela disse...Eu não sei o que aconteceu que todos na rua olhavam para mim...Paramos de ler o gibi e olhamos para ela; e caímos na gargalhada... Ela estava numa orelha com um brinco bem pequeno,e na outra com um brinco enorme que quase vinha ao ombro...Estava decifrado o enigma...Ela era cômica,e contava as aventuras dela de "avoada" como ela mesma dizia,rindo junto.Teve um dia em que ela foi num aniversário em que perguntaram para ela... Como é o nome dessa pessoa que você está falando a horas?? E ela respondeu;virando-se para a pessoa para a qual perguntaram o nome...Como é mesmo o seu nome seu João?? Quando ela nos contou isso,ela riu tanto que chegou a chorar (e nós rindo juntos)...São tantas estórias meu amigo que dariam um livro...Sabemos que tua mãe daqui já foi... A minha também... Tu mudaste de cidade foste para São Paulo,e eu mudei primeiro...Mas mesmo assim não deixamos de conversar,tanto por fone,ou mesmo quando por motivos de trabalho,eu ia a São Paulo não deixava de te visitar...Mas acabaste mudando novamente e eu também...E depois meu amigo tantas coisas aconteceram nesse meio tempo... O que mais me entristece e nada mais saber de ti...Saudade meu amigo é algo que não acaba nunca... Mas seja aonde estiveres,quero que saibas que sempre rezo por ti...Pois amizade meu amigo igual a nossa está cada vez mais inexistente...Espero que de alguma maneira Deus ainda faça nos encontrar...Seja lá onde for...

|

Links to this post:

Create a Link

<< Home